Sobre o Oscar e outras premiações

476297143

Quando a Cate Blanchett foi anunciada como a melhor atriz do ano no Oscar domingo passado ela subiu ao palco, recebeu seu prêmio e começou seu discurso de agradecimento falando “Muito obrigado à academia, por mais aleatório e subjetivo que seja este prêmio.” Com apenas uma frase ela explicou porque não se deve levar a sério essas premiações.

Antes do show recebi pedidos para que o Velha Onda fizesse algum tipo de acompanhamento do Oscar em tempo real. Em cada pedido eu falei que faria caso a pessoa me desse um bom motivo. O motivo geralmente era para ganhar mais seguidores ou qualquer coisa do tipo.

Mas eis o negócio, criei o blog para que eu pudesse expressar minhas opiniões em relação ao cinema. É claro que ele cresceu um pouco além disso, mas ainda não há espaço para ficar acompanhando uma premiação. A explicação para isso é bem simples, é um prêmio aleatório e subjetivo.

E isso vale para todas as premiações, seja o Oscar, o Globo de Ouro, o Emmy ou os SAG. As opções de quem vence são representações de opiniões de pessoas, pura e simplesmente. Daí vão ter artigos e mais textos sobre os injustiçados. Todos eles opiniões subjetivas refletindo sobre opiniões subjetivas. O que significa uma coisa. Nada disso importa.

É claro que, como se trata de opiniões de pessoas entendedoras da área, seus indicados provavelmente serão bons filmes. Mas isso não quer dizer que serão bons filmes para todo mundo. É basicamente um grupo de pessoas se reunindo para dizer quais são seus filmes favoritos de um ano e incorporando muita pompa e status a tudo isso.

Tem havido uma discussão sobre como os artigos na internet estão usando lista de top ene coisas para conseguir público. Funciona, eu mesmo gosto de ver essas listas que normalmente são uma pequena perda de tempo. E o Oscar é isso, uma lista de top tantos melhores filmes do ano com um tanto de suspense sobre o primeiro lugar. Por isso mesmo tanta gente gosta de opinar e de acompanhar.

O outro motivo pelo qual não quis fazer nada especial sobre o Oscar é que eu gosto de assistir essas cerimônias. Por outra razão completamente diferente. Gosto de ver o lado humano daquelas celebridades. Existem estudos que demonstram isso, as pessoas gostam de ver as celebridades sendo humanizadas. Não tem nada de especial em fazer isso, mas as pessoas “comuns” sentem prazer com isso. Mas ao invés de curtir programas que assediam celebridades como Pânico na TV, prefiro assistir ao Oscar, onde elas se divertem em grupo.

É por isso que acho que o grande momento do Globo de Ouro foi a dança do Michael Fassbender com o Benedict Cumberbatch. É também por isso que gostei dessa premiação do Oscar. A apresentadora Ellen Degeneres não subiu no palco e começou a fazer piada com as figuras públicas daquelas pessoas. Muito pelo contrário, ela brincou com o fato de que são pessoas. Tirou* uma selfie com um grupão de artistas apenas pela piada, compartilhou pizza com eles e por aí vai.

"É de quê? Se tiver banana eu não como."

“É de quê? Se tiver banana eu não como.”

É um prazer pessoal meu ver esse tipo de coisa. Principalmente porque as vidas privadas daquelas pessoas pouco tem a ver com cinema. O que importa se o Brad Pitt é um cara legal ou não. O importante é que ele deu dinheiro para que 12 Anos de Escravidão virasse filme e ainda interpretou um personagem. De resto não importa.

Nem os próprios artistas levam o prêmio muito a sério. Vide o discurso da Cate Blanchett. Além dela, diversos desses artistas dão entrevistas falando sobre como é idiota tentar fazer um concurso de quem é o melhor. Quando estão atuando, se preocupam em fazer um bom trabalho para os filmes, não em ser melhores que os outros. Dizer que um é melhor que o outro é um exercício de futilidade.

Mas por que eles se arrumam e vão para o prêmio, então?

Porque é publicidade para os filmes. Pura e simples. Ir lá e fazer todo aquele showzinho faz com que mais pessoas queiram ver os filmes. O Oscar fez dinheiro para Um Sonho de Liberdade no ano em que ele passou despercebido nos cinemas. Este ano, muita gente assistiu aos indicados porque eles estavam indicados e muita gente vai assistir 12 Anos de Escravidão agora porque ele ganhou o prêmio de melhor filme.

Se eu fizesse alguma coisa especial para tratar do Oscar, estaria tão envolvido com a atividade de compartilhar meus pensamentos sobre o prêmio que não poderia curtir o show. Então é isso, quando vejo o Oscar, quero ver mais imagens da Meryl Streep comendo pizza ao vivo ou da Amy Adams requebrando junto com o Pharrell Williams. Quem ganhou e quem perdeu? Dane-se.

Dança Amy!

Dança Amy!

FANTASTIC…

*Atentando ao fato de quem deu o clique foi o Bradley Cooper, então os direitos da selfie são dele.

Sobre Vina

Publicitário frustrado, editor, cinegrafista, assistente e sonhador. Cinema é algo que não se entende completamente. Sempre se estuda.
Esse post foi publicado em Bizarrices, Desabafo, Discussão, Evento e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s