Não queria deixar isso aqui – Robin Williams faleceu

robin-beard

Mais um baque forte que 2014 reservou para os fãs de cinema. Justamente quando eu estava achando que as fatalidades haviam ficado para outras áreas da arte e do entretenimento, Robin Williams parte de uma maneira terrivelmente triste hoje, dia 11 de agosto, segunda-feira.

A causa da morte ainda não foi apurada, apesar de a polícia acreditar que se trata de suicídio por asfixia. Ele foi encontrado ao meio-dia em resposta a uma chamada que identificava um homem inconsciente. Williams deixa para trás o legado de uma carreira extensa de sucessos com interpretações dramáticas e cômicas. Apesar de seus filmes recentes não terem sido muito memoráveis.

Acredito que o que faz de uma morte mais triste é o valor da vida que ela está fechando. E a vida de Williams foi extremamente valorosa como ator de cinema. Fez comédia em filmes de humor inteligentes. Demonstrou uma capacidade poderosa de criar personagens complexos em filmes com dramas pesados. Então, seguindo as duas linhas, vou deixar a dica de dois filmes, um de cada gênero, aos quais emprestou seu carisma.

Na linha de comédia, vale a pena verificar Aladin. Isso mesmo, o desenho animado da Disney da década de 1990. Enquanto os produtores do filme tentavam acertar o tom de comédia com uma história com desenvolvimento de múltiplos personagens, fantasia e ação, Williams foi a chave para que o ritmo fosse acertado. Com seu Gênio falastrão e atemporal, ele zomba dos trejeitos árabes dos contextos da obra e de figuras mais recentes, como o Robert De Niro e o Jack Nicholson. Serviu de alívio cômico mesmo nas cenas mais tensas e tristes sem nunca deixar a produção perder o foco do que é importante para a história.

Nos dramas, a melhor dica talvez seja Sociedade dos Poetas Mortos. Não vou dizer que é o melhor filme dramático dele, mas é um exemplo de como ele era bom. Em um melodrama pesadíssimo, seu humor padrão serve como ferramenta para criar a empatia do personagem de um professor que estimula seus alunos a serem mais do que a sociedade espera deles. Engraçado na hora de cativar, triste na hora de ser trágico. Demonstração de como sabia dosar em cada pequeno momento de suas interpretações.

Além desses, vale citar Bom Dia Vietnã, Tempo de Despertar, Gênio Indomável, Patch Adams, Amor Além da Vida, O Pescador de Ilusões, Jack e Retratos de uma Obsessão. Apenas parte da filmografia que o imortalizou e fez com que seus fãs sentissem tristeza no dia de hoje.

Sobre Vina

Publicitário frustrado, editor, cinegrafista, assistente e sonhador. Cinema é algo que não se entende completamente. Sempre se estuda.
Esse post foi publicado em Novidades e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s