Fora do cinema – Doctor Who (A vez de Capaldi)

doctor-who-peter-capaldi-costume

Meses atrás, quando minha namorada assistiu à transformação do Doutor do Matt Smith no do Peter Capaldi, parte da resposta dela foi “Não gostei. Ele tá velho.” Com essas duas frases, ela resumiu uma das maiores preocupações de Stephen Moffat e sua equipe criativa com a nova temporada de Doctor Who.

De fato, em comparação com Matt Smith, Peter Capaldi está velho. Com seus 56 anos, não conseguiria nem direito a vaga para idosos no Brasil, ele é o ator mais velho a assumir o papel. Isso seguindo uma linha de representação muito clássica do personagem. Pelos quatro primeiros doutores, ele nunca foi realmente muito jovem. O que não muda o fato de que, desde a retomada em 2005, o rosto do Doutor nunca foi o de alguém acima dos 40 anos.

É um problema porque o público novo não conhece o Doutor a não ser com os rostos de Christopher Eccleston, David Tennant e Matt Smith. Os três corriam para cima e para baixo, exibiam bom humor a torto e a direito e dialogavam diretamente com um público que cresceu com filmes cheios de efeitos especiais e muita ação. Por isso mesmo, Capaldi surge como Doutor em um episódio que discorre muito sobre o fato de que ele é cheio de rugas e dono de uma cabeleira grisalha. É a razão pela qual Clara passa parte da trama compreendendo o valor de um para o outro e que aquele ainda é o bom e velho Doutor. Ela é o ponto de vista do espectador novo que não está preparado para a retomada do estilo antigo e, à medida em que Clara o aceita, os fãs o aceitam também.

Mas Capaldi pegou o papel em um ponto difícil. Na era do David Tennant ele apareceu duas vezes no universo da série. Moffat já afirmou que aqueles dois personagens e este Doutor terem o mesmo rosto tem explicação. Além disso, o sexto Doutor enfrentou um inimigo chamado the Valleyard. No final daquela trama, descobre-se que the Valleyard era apenas um codinome para uma versão maligna do 12º. Ou seja, Moffat já tem toda uma complicação de trama a ser fechada com Capaldi.

Rumores relacionados ao contrato do novo ator afirmam que ele ficará por apenas uma temporada. O que limitaria todas essas explicações para uma trama fechada em treze episódios. Seja lá como Moffat vai fechar tudo isso de uma vez, eu só quero ver Doctor Who. Espero que seja tão inspirado quanto as temporadas 4, 5 e 6.

De mais, pelo que pude atestar do que vi até o momento, Capaldi é um excelente Doutor. E ator também. Ele recria o personagem através de pequenos movimentos, ao mesmo tempo em que é muito mais sério e pessimista que suas encarnações anteriores. É o mesmo homem, mas mais fatalista. No momento em que diz para Clara que pretende corrigir cada um de seus erros, ele está falando a sério. Foi ainda mais sério quando abandonou-a para a morte com o plano de deixá-la aterrorizada no episódio Respire Fundo. É uma abordagem muito mais sombria e assustadora que as versões mais leves e animadas usavam.

É novo, é diferente, tem um futuro sombrio à frente e ainda é o Doutor. E como é bom tê-lo de volta em nossas vidas, mesmo que apenas por mais poucas semanas até o fim do ano.

 

Let me guess… GERÔNIMOOOOOOOO…

Sobre Vina

Publicitário frustrado, editor, cinegrafista, assistente e sonhador. Cinema é algo que não se entende completamente. Sempre se estuda.
Esse post foi publicado em Doctor Who, Série e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s