Mais uma temporada incrível de Clássicos do Cinemark

Captura de Tela 2015-03-25 às 22.23.10

Faz algum tempo que não falo dos Clássicos do Cinemark por aqui. Em grande parte porque tenho tido pouco tempo. Em outra grande parte, porque não tem rolado tantas temporadas tão empolgantes quanto esta. A sexta temporada chega com cinco filmes extraordinários e um bacana. É a primeira win/win.

Neste sábado já começa com tudo. Rocky – Um Lutador, provavelmente a melhor coisa que o Stallone já fez e um dos meus filmes favoritos. A jornada do lutador de boxe que não consegue alavancar a carreira por ser canhoto e precisa explorar a primeira chance de se provar me toca profundamente. Assistam isso de qualquer jeito.

Logo em seguida vem O Exorcista. Um drama assustador sobre relações de classes nos Estados Unidos na década de 1970 e sobre fé. Tudo gerenciado pelas mãos do diretor William Friedkin, agnóstico criado judeu em um filme com temática católica.

Mary Poppins é o próximo. Um de meus musicais favoritos que trata de infância e paternidade. Vai ser um prazer reouvir músicas que amo nas caixas de som gigantes de salas de cinema. Coisas como Let’s Go Fly a Kite, Supercalifragilisticexpialidoucious e I Love to Laugh farão meus dias melhores.

Um Corpo que Cai foi considerado recentemente o melhor filme já feito. Para muitos, é o melhor filme do Hitchcock (gosto mais de A Sombra de uma Dúvida, mas reconheço o valor deste). O filme conta uma história de obsessão que não condiz muito com os estilos espetaculosos do diretor. É mais sobre um homem em desespero que sobre um suspense. Não é preciso dizer muito.

Perfume de Mulher é o elo fraco da corrente. O drama interessante do garoto bondoso que precisa cuidar de um veterano de guerra cego, grosso e maldoso é um retrato interessante sobre amadurecimento. Infelizmente, o final ufanista impede o filme de ser maravilhoso e fica apenas no legal.

Mas, para salvar a linha e fechar com chave de ouro, De Volta para o Futuro 2 dá continuidade para o mega sucesso da temporada anterior. O primeiro levou tanta gente para os cinemas do país que ganhou mais quatro sessões extra. E numa das primeiras vezes, não achei os aplausos no final do filme fora de contexto. De Volta Para o Futuro é bom nesse nível.

Nesses casos, a empolgação não é gratuita.

 

ALLONS-YYYYYYYYYYYY…

Sobre Vina

Publicitário frustrado, editor, cinegrafista, assistente e sonhador. Cinema é algo que não se entende completamente. Sempre se estuda.
Esse post foi publicado em Novidades e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s