Fora do cinema – Jessica Jones

É indispensável falar um pouco dessa personagem antes de discorrer qualquer coisa sobre a série. Relativamente nova, a primeira aparição de Jessica Jones nos quadrinhos foi em 2001. Criada por Brian Michael Bendis e Michael Gaydos, ela deveria ser uma variação da Mulher-Aranha, mas por motivos de continuidade virou uma personagem nova. Com direito à própria história.

Nos quadrinhos, Jessica foi colega de classe de Peter Parker e teve uma paixão platônica por ele. Inclusive, ela estava presente quando ele foi picado. Também foi apaixonada por Johnny Storm, do Quarteto Fantástico. Adquiriu poderes após um acidente de carro onde estavam seus pais e irmão, o que resultou na morte de todos, menos de Jessica. O outro veículo no qual bateram continha um produto químico. Ela entrou em um coma profundo por conta da exposição. Após um longo tempo desacordada, recuperou a consciência e foi posta para adoção por não ter nenhum parente vivo. Descobriu, então, que desenvolveu poderes, como super força, resistência e a capacidade de voar. Teve uma breve carreira heroica, com direito a uniforme e ao codinome Safira. Até desistir da carreira de heroína e se tornar uma investigadora particular.

Para assistir a série, não se prenda a essa versão, pois o show dá outras alternativas para alguns acontecimentos. A origem não é o foco, mas sim os acontecimentos atuais e a personalidade de Jessica. O programa traz a personagem para uma realidade mais aproximada do dito normal.

lcjjAo lado de Luke Cage, que também vai ganhar série.

A parceria entre Marvel e Netflix deu certo mais uma vez. A série teve a primeira temporada divulgada no último dia 20. São 13 episódios ao todo com duração média de 50min. Krysten Ritter, uma atriz pouco conhecida, interpreta Jessica Jones. Participou de Breaking Bad e Gilmore Girls em papéis secundários. David Tennant é o responsável pelo vilão Kilgrave. O ator britânico ficou bastante conhecido pela participação em Doctor Who, na qual fez o décimo doutor.

Jessica é uma investigadora particular em Hell’s Kitchen, um bairro de Nova York. Lá, ela pega qualquer caso para se sustentar. Em um deles, descobre que um antigo algoz está mais próximo que nunca. O que leva a uma das linhas de história da série: Kilgrave, o controlador de mentes. Ele pretende se vingar por questões do passado. Entre cenas de sexo, ação, bebedeiras, explosões, há romance também.

Luke Cage, também herói da Marvel, aparece como um mero coadjuvante nessa produção, porém com bastante importância. Ele é um dono de um bar e se envolve com Jessica. Mais adiante é revelado que ele também tem poderes, como super força e pele indestrutível. Pouca coisa é dita sobre ele na série porque o personagem terá um seriado solo. Ainda há uma promessa de uma série do lutador Punhos de Ferro. Os heróis depois serão reunidos em uma só produção, chamada Defenders, já anunciada pela Netflix.

David-Tennant-Krysten-Ritter-AKA-Jessica-JonesDavid Tennant interpreta Kilgrave, vilão perturbador.

Em dois dias assisti à toda temporada sem perceber. A cada episódio queria saber mais sobre aquela heroína sobre a qual nunca havia ouvido falar. Em comparação com outros personagens da Marvel ela é uma adolescente, criada há 14 anos. Jessica despertou a curiosidade de saber como era a vida de uma ex-heroína, investigadora, amiga, alcoólatra usuária de bebidas baratas e uma calça jeans que parece nunca ser lavada. É fácil apreciar muito o tom sombrio do enredo e as ligações entre as séries. Os personagens são bem apresentados, mas alguns ainda precisam ser melhor explorados. Como Trish Walker, a melhor amiga de Jessica e o policial Simpson, par romântico dela. Talvez na próxima temporada, que inclusive já tem um teaser divulgado, onde é possível ver Jessica com o cartão do escritório de Matt Murdock e Foggy Nelson.

A série é boa. Capaz de prender a atenção e despertar curiosidade de assisti-la ininterruptamente por todo um final de semana. A não ser para dormir comer e ir ao banheiro. Vale destacar que é bom ver um espaço para uma protagonista mulher. Uma das maiores ajudas que ela recebe é de outra mulher. O valor é ainda maior quando se leva em conta que Jessica é a primeira personagem principal do sexo feminino no MCU (Marvel Cinematic Universe – Universo Cinematográfico Marvel).

Beijo enorme!!!

Sobre Aysla de Oliveira

De essência ímpar, feminista, amiga, justiceira em tempo integral e mamãe da Mari.
Esse post foi publicado em Série e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s