O escândalo do abuso infantil praticado por padres católicos (Spotlight: Segredos Revelados – 2015)

equipe jornalística

Na redação do The Boston Globe, jornal da cidade de Boston (Massachusetts, EUA), está presente a equipe Spotlight. Ela é responsável pelo jornalismo investigativo do veículo. É composta por quatro jornalistas, que investigam assuntos de grande importância e os expõem publicamente. Durante 2001 e 2002, trabalham em um conjunto de reportagens sobre casos de abuso infantil realizados por padres, que garantiu o prêmio Pulitzer de Serviço Público em 2003.

Spotlight – Segredos Revelados tem Tom McCarthy na direção e roteiro, escrito juntamente a Josh Singer. Nos papéis dos quatro integrantes da equipe, estão: Michael Keaton (Walter “Robby” Robinson, o editor), Mark Ruffalo (Mike Rezendes), Rachel McAdams (Sacha Pfeiffer) e Brian d’Arcy James (Matt Carroll). Liev Schreiber, John Slattery e Stanley Tucci também fazem parte do elenco.

A produção é baseada na história real da revelação do escândalo por trás das paróquias católicas. Casos que foram acobertados pela Igreja, que afastou os padres pedófilos das próprias obrigações por um tempo, com o registro de justificativas falsas (como a de licença médica), ou os transferiu para outras cidades. A publicação do artigo (dividido em duas partes e que garantiu muitas outras reportagens do veículo) que desencadeou uma onda de denúncias, feitas pelas vítimas, ocorreu no início do primeiro mês de 2002. As investigações tiveram de ser pausadas por conta do atentado ao World Trade Center, no dia 11 de setembro de 2001.

redaçãoRealidades de uma redação jornalística.

O longa-metragem retrata a rotina em uma redação de jornal, sempre em busca de um grande furo. O público acompanha o percurso dos repórteres à procura de fontes e provas para a divulgação da denúncia. Também é mostrada a complexidade presente na elaboração de uma reportagem investigativa, que pode demorar meses, ou até anos, para ser elaborada.

Jornalistas ou interessados pela profissão provavelmente vão gostar do filme, que retrata de forma realista o que os profissionais enfrentam. À medida que a grande teia de conspiração por parte da instituição católica e os “amigos da Igreja” (advogados, fiéis, etc), o público se vê envolvido e anseia pela conclusão dos acontecimentos. Com a crescente descoberta de novas vítimas, nota-se o quão grave e grande é o problema de padres usarem crianças inocentes para o próprio proveito sexual.

mark ruffaloMark Ruffalo. Interpretação destaque.

Nas atuações, o destaque vai para Mark Ruffalo. O ator interpreta um personagem completamente entregue à construção da reportagem, e capricha nas cenas de revolta e indignação. Michael Keaton atua bem, mas não é memorável. Rachel McAdams realiza um bom trabalho, como é de costume nos filmes em que participa.

Spotlight – Segredos Revelados é um ótimo filme, apesar da infeliz escolha brasileira do subtítulo. Pode não ter tanta ação, mas é fiel à rotina jornalística e a história que adapta, com boa direção e roteiro. Retrata um tema de grande relevância e que tem de ser amplamente divulgado. Ele mostra como uma instituição de grande poder é capaz de omitir fatos e acobertá-los, além da dimensão que esse problema pode alcançar. O longa-metragem deve ser, sim, um dos indicados a categorias do Oscar.

Sobre Deborah Novais

Eterna perdida nos próprios pensamentos e sonhos, que ainda acredita em um mundo melhor. Louca que escolheu o Jornalismo como forma de ganhar a vida, mas nutre por ele sentimentos conflitantes. O amor pelas diversas formas de arte a acompanha desde que se entende por gente. Não troca Netflix, cinema, shows e teatro por quase nada.
Esse post foi publicado em Filmes e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para O escândalo do abuso infantil praticado por padres católicos (Spotlight: Segredos Revelados – 2015)

  1. Pingback: Grande Hotel Podcast – Batê o Rolo | Aquela velha onda.

  2. Pingback: Spotlight | Ganbatte xDD

  3. Pingback: Conspiração e Poder (Truth – 2015) | Aquela velha onda.

  4. Pingback: Grandes filmes de 2016 | Aquela velha onda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s