Não queria deixar isso aqui – Morre Alan Rickman

Hans Gruber

2016 começou mal. Poucos dias depois da ida do David Bowie, Alan Rickman falece pelo mesmo motivo, câncer, na mesma idade, 69 anos. A família do diretor e ator fez um comunicado para relatar a morte dele e disse que estava junto na hora do falecimento, em Londres.

Muitos tempo atrás, no meu primeiro blog, o filmaniaco, escrevi um texto com um compilado das melhores interpretações de Rickman. Parte por ser um grande fã do britânico, parte por conta dos mais inusitados papéis. Como aquele texto ficou perdido e Rickman merece uma lembrança de respeito, vamos lembrar um bom momento de alguns dos grandes papéis dele.

  • A história de Snape/Professor Severo Snape – franquia Harry Potter: Um dos grandes mistérios da série de filmes Harry Potter é o professor de poções Severo Snape. Até o momento em que Harry mergulha nas lembranças dele e descobre a verdade que o motivou durante anos de sofrimento. A trilha, não à toa, se chama Lilly’s Theme.
  • Linda mulher/Juiz Turpin – Sweeney Todd: O filme do Tim Burton certamente não é a melhor versão da história do barbeiro assassino, mas gerou um pequeno momento musical no qual revelou Rickman em um dueto com o Johnny Depp antes de um certo assassinato.
  • Agora eu estou com dor de cabeça/Marvin – Guia do Mochileiro das Galáxias: A parte física de Marvin é realizada pelo Warwick Davies em uma roupa de robô, mas a voz dele, e grande parte da sensibilidade, é Alan Rickman. Próximo ao clímax do filme, a depressão constante de Marvin é o que salva o dia.
  • O show deve continuar/Alexander Dane – Heróis Fora de Órbita: Brincadeira com Jornada nas Estrelas, Heróis Fora de Órbita é uma comédia inteligente e muito mais valorosa que o título em português sugere. Alexander Dane, personagem de Rickman, é uma piada com Leonard Nimoy.
  • A voz de Deus/Metatron – Dogma: A comédia sobre a mãe da reencarnação de Jesus que trabalha em uma clínica de aborto irritou a igreja e talvez seja o melhor filme da carreira do diretor Kevin Smith. Também conta com o Alan Rickman como o serafim Metatron, que fala por Deus.
  • Agora eu tenho uma metralhadora, ho, ho, ho/Hans Gruber – Duro de Matar: Duro de Matar não é apenas um dos melhores filmes de ação já feito. Ele também é o nascimento do herói vulnerável com o Bruce Willis e conta com um dos maiores vilões da história dos cinema. Hans Gruber, no primeiro filme da carreira de Rickman.

Mais um grande artista que se vai. Recomendo assistir a todos os filmes citados acima e outras coisas mais, como Perfume, Robin Hood, Razão e Sensibilidade, Simplesmente Amor, Quase Deuses e CBGB. Vale a pena descobrir mais sobre o trabalho de Rickman.

Sobre Vina

Publicitário frustrado, editor, cinegrafista, assistente e sonhador. Cinema é algo que não se entende completamente. Sempre se estuda.
Esse post foi publicado em Novidades e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s