Milagres do Paraíso (Miracles from Heaven – 2016)

Jennifer Garner observa a menina mágica.jpg

Melodrama religioso, é assim que Milagres do Paraíso pode ser definido. O filme, adaptado da história real da família Beam, é dirigido por Patricia Riggen e produzido por Thomas Dexter Jakes, autoproclamado bispo e fundador da igreja texana The Potter’s House Church.

Na trama, a vida dos Beam, devotos e frequentadores assíduos das celebrações religiosas, sofre uma reviravolta quando a filha do meio, Anna (Kylie Rogers) fica doente de repente. Antes uma criança alegre e ativa, Anna passa a sofrer com dores na barriga. Após visitar vários médicos e especialistas, a menina recebe o diagnóstico de uma doença gastrointestinal grave. Christy (Jennifer Garner), a matriarca, resolve consultar um renomado especialista em Boston, que lhe diz que a doença é incurável. Sem esperanças, com dificuldades financeiras e revoltada com o destino da filha, a mãe perde a fé. Sofrendo de dores constantes, Anna também. Alguns meses depois do diagnóstico, um milagre acontece e a menina é curada.

as meninas na árvore mágica

Crianças sobem na árvore. Mãe descuidada.

Mesmo com todas as tentativas de amenizar o tema gospel central do filme – a contratação de atores renomados é um exemplo claro -, o roteiro não consegue escapar de clichês habituais, como diálogos cheios de referências a orações e Deus. Ele tenta buscar e renovar a antiga discussão sobre ciência e religião e utiliza de recursos visuais e dramáticos para tentar prender a atenção do espectador por suas quase duas horas. Mesmo assim, o filme se torna cansativo e cai na mesmice já na metade.

A protagonista Jennifer Garner, como já era de se esperar, é consistente em sua atuação, fazendo jus ao papel de mãe desesperada e revoltada. Mas a grande surpresa do filme é Kylie Rogers, que interpreta Anna. A pequena consegue cativar e nos fazer acreditar de fato em seu sofrimento.

Queen Latifah conversa com a família

Queen Latifah garante o aluguel.

O grande desafio de não perder a fé é, na verdade, o principal atrativo da trama. Com todas as boas atuações, efeitos visuais e roteiro arrastado, a película ainda carrega a fé como carro–chefe. Dessa forma, mesmo não provocativo ou diferente de outros filmes melodramáticos, Milagres do Paraíso consegue passar sua mensagem de forma eficaz e tem grandes chances de conquistar o grande público.

Sobre Diana Tavares

*Crônicas baseadas em fatos reais*
Esse post foi publicado em Filmes e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s