Quatro Vidas de um Cachorro (A Dog’s Purpose, 2017)

dog-5

Um cachorro enfrenta diferentes vidas, sempre em busca de entender o propósito da própria existência. Para alcançar o objetivo, ele tem de se adaptar a diferentes donos e convivências. A premissa pode parecer simples, mas o desenvolvimento mostra outra coisa.

Quatro Vidas de um Cachorro é baseado no livro homônimo de W. Bruce Cameron, que também colaborou com o roteiro. Na direção está Lasse Hallström, que também dirigiu outros dois filmes com a temática da ligação humana com cachorros: Sempre ao Seu Lado (2009) e Minha Vida de Cachorro (1985). Como parte do elenco, estão os atores Dennis Quaid, Peggy Lipton, Bryce Gheisar, Britt Robertson, Juliet Rylance e Kirby Howell-Baptiste.

dog 4.jpg

Bailey é resgatado por Ethan e a mãe.

O longa-metragem é semelhante àqueles clássicos de Sessão da Tarde, nos quais o público acompanha as aventuras de um cachorro, enquanto os pensamentos deles são narrados por alguém. Neste caso específico, o espectador fica ciente apenas do que Bailey – que também é Ellie, Tino e Buddy – pensa. A narração fica por conta de Josh Gad (o Olaf, de Frozen).

Mas Quatro Vidas de um Cachorro é mais que uma comédia boba, é também um drama de qualidade. Inclusive, nem boba chega a ser. O filme apresenta vários momentos que causam risadas, mas aqueles que levam lágrimas aos olhos são ainda mais presentes.

CCT-DOG-012-04

Tino e Maya levam uma vida com muitas guloseimas e descobertas amorosas.

É comum ouvir comentários como “eu queria ter a vida de um cachorro”, embasados pela reflexão de que é tudo tão simples para esses animais. O amor incondicional pode até vir de modo rápido e instintivo,  mas o que vem em decorrência dele às vezes não é tão tranquilo assim, ainda que não se assemelhe à grande mania humana de complicar tudo.

Com muita delicadeza, Hallström leva às telas mais uma bonita história da ligação humana e canina. Cada vida acompanhada é envolvente e emocionante de modo distinto. E fica a reflexão: será que nós, humanos, realmente precisamos levar e lidar com a vida de modo tão complexo?

Sobre Deborah Novais

Eterna perdida nos próprios pensamentos e sonhos, que ainda acredita em um mundo melhor. Louca que escolheu o Jornalismo como forma de ganhar a vida, mas nutre por ele sentimentos conflitantes. O amor pelas diversas formas de arte a acompanha desde que se entende por gente. Não troca Netflix, cinema, shows e teatro por quase nada.
Esse post foi publicado em Filmes. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s